fbpx

Risadota

Uma curadoria que quer te fazer rir, quer que você relaxe e tenha momentos prazerosos.

Precisamos reconhecer a potência de uma boa gargalhada, daquele riso que nos faz expandir.

Clarissa Pinkola em “Mulheres que correm com os lobos”, transcorre em um de seus capítulos sobre um estado de intensa consciência sensorial e o riso faz parte dessa manifestação.

Leiam as deusas sujas! Juntem-se em bandos de mulheres para trocar esse pulsar.

“Para rir, você precisa ser capaz de soltar o ar e inspirar de novo rapidamente”. 

“No riso, a mulher pode começar a respirar de verdade e, ao fazê-lo, ela talvez comece a ter sentimentos censurados. E quais poderiam ser esses sentimentos? Bem, elas acabam não tendo sentimentos, mas alívio para os sentimentos e, em alguns casos, curas para os sentimentos, como por exemplo, a liberação de lágrimas contidas ou de lembranças esquecidas, ou ainda a destruição de amarras que prendiam a personalidade sensual.” “E a gargalhada é um dos melhores remédios que a mulher pode ter.”

Mulheres que correm com os Lobos, Clarissa Pinkola Estes.